Saltar para o conteúdo principal

Resíduos Sólidos e Urbanos

 

Resíduos Sólidos e Urbanos - RSU

Recolha Selectiva RSU`S

 

Até Setembro de 2001 existia recolha selectiva para o vidro, tendo-se dado início em Novembro de 2001 à recolha selectiva para papel, vidro, cartão, pilhas e embalagens. A recolha selectiva é realizada pelaValorsul- Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos das Regiões de Lisboa e do Oeste, S.A.,antigaResioeste, e consiste na recolha dos ecopontos distribuídos por todo o concelho.

A recolha selectiva arrancou com a colocação de 22 baterias de ecopontos, distribuídas pelo concelho, existindo actualmente 95.

 

» RECOLHA GRATUITA DE “MONSTROS” Resíduos de Grandes Dimensões;

 

» RECOLHA GRATUITA DE “VERDES”Resíduos de podas, restos de jardim.

 

 

A recolha destes resíduos é feita mediante marcação prévia através do telefone: 800 204 505

 

    » Lista de Ecopontos

 

 

 

           

 

Não esqueça:

Escorra e espalme, sempre que possível, as embalagens. Desta forma ocupam menos espaço, facilitando o transporte, diminuindo o número de deslocações ao ecoponto e evita os maus odores. Em caso de dúvida consulte a sua Autarquia.

 

 

 

O que é um Ecocentro?

Os Ecocentros são parques fechados, dotados de contentores de grande dimensão, onde os cidadãos podem ir depositar, alguns tipos de resíduos, que pelas suas características ou dimensões, não podem ser depositados nos contentores da recolha normal.

Podemos depositar desde, electrodomésticos velhos, móveis ou colchões, e resíduos de jardinagem (aparas de árvores, relva, folhas secas, etc...).

Além disso, podemos ainda levar ao Ecocentro, todo o tipo de resíduos recicláveis, como o papel, cartão, vidro, plásticos e metais.

O Ecocentro que serve o município de Azambuja está ao dispor de toda a população na estação de transferência situada na antiga lixeira de Ota, mas os munícipes também poderão entregar directamente os resíduos ao aterro sanitário do nosso concelho em Vilar, Cadaval.

 

Inspecção dos materiais a depositar

Todos os utilizadores admitidos serão responsabilizados pela tipologia dos materiais transportados devendo garantir que apenas transportam os materiais autorizados.

De modo a atestar da conformidade das cargas transportadas, a Valorsul, sempre que julgue necessário, poderá proceder à verificação dos materiais apresentados.

Sempre que do resultado das inspecções se verificar a não conformidade das cargas, a Resioeste reserva-se o direito de suspender a respectiva descarga.

 

Regras gerais de utilização do Ecocentro

A descarga dos materiais no local indicado pelo funcionário é da inteira responsabilidade dos utilizadores.

Deverão ser cumpridas todas as regras de circulação e sinalização existentes no interior do Ecocentro, bem como as indicações prestadas pelos funcionários da Valorsul,devendo em particular, os utilizadores salvaguardar o perigo de queda em altura.

O transporte dos materiais deverá ser efectuado em condições ambientalmente adequadas de modo a evitar a sua dispersão.

Sempre que se verifique avaria com imobilização de viaturas, que afectem a normal utilização do Ecocentro, poderá a Valorsul, promover à rápida remoção das mesmas, não se responsabilizando pelos danos estritamente associados à remoção

 

 

 

Recolha de Recicláveis Porta-a-Porta

 

No final de 2004, a autarquia começou por realizar a recolha do papel/cartão, porta-a-porta, junto de alguns comerciantes do Concelho.

Esta iniciativa foi demonstrando, ao longo do tempo, uma evolução positiva, aferimos isso com base nas quantidades de papel e cartão recolhidas:

 

 

Em meados de 2008 a Câmara Municipal e a Resioeste assinaram um protocolo de cooperação onde a Resioeste, actualmente designada de Valorsul- Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos das Regiões de Lisboa e do Oeste, S.A.devido à fusão entre as duas empresas, cedia o veículo de recolha e o Município comprometia-se a encaminhar 60 toneladas/ano de resíduos recicláveis para valorização.

 

Veículo de Recolha de Recicláveis

 

 

 

Com este veículo próprio a recolha passou a ser realizada em todo o Concelho, diariamente e foi acrescentada a recolha de embalagens e materiais de plásticos e metal.

As quantidades obtidas foram as seguintes:

 

 

 

No total, podemos afirmar que desde o início deste projecto foram desviadas cerca de 218 toneladas destes resíduos do seu destino tradicional - o aterro sanitário - e encaminhados para reciclagem.

Este serviço é gratuito, caso seja um pequeno/médio comerciante e queira ser inserido neste serviço de recolha, basta enviar um e-mail ou um fax à Divisão de Ambiente, Intervenção Local e Transportes (DAILT) da Câmara Municipal de Azambuja solicitar a sua inclusão no mesmo

voltar ao topo